Domingo, 28 de Novembro de 2010

CABECINHAS PENSADORAS…. façam as contas…

Recentemente um dos meus amigos enviou-me uma mensagem relembrando um problema bastante interessante e muito fácil. É um problema clássico e como todos os problemas exige um pouco de raciocínio.

Passa-se num restaurante e envolve três amigos que se juntam semanalmente para almoçar. Curiosamente, estes almoços têm levado os amigos a visitar algumas das freguesias deste concelho e até de outros concelhos. O autor deste texto também faz parte do grupo e têm descoberto nas aldeias deste Portugal profundo e esquecido uma realidade impressionante: as nossas aldeias estão cada vez mais desertas. A maior parte dos habitantes são pessoas idosas. Muitas das casas estão fechadas e a degradar-se.

Por outro lado, temos encontrado um povo hospitaleiro, sempre pronto a dar uma informação e também cheio de curiosidade pelos estranhos que passam. Em todo o lado vemos pessoas idosas sentadas nas soleiras das portas ou nos batoréis, espreitando o sol, ou simplesmente esperando que o tempo passe. Também nos apercebemos que existe todo um património antigo, como janelas, grades de varanda, instrumentos de lavoura, moinhos, casas antigas, portas, que vão perder-se e nem a sua memória fica se não se fizer algum esforço na sua  recuperação e não houver empenhamento na sua preservação. Mais uma vez aqui a minha costela de origem aldeã a apelar à necessidade da memória que preserva a identidade das nossas aldeias e do nosso povo.

A situação de que o problema trata passou-se num restaurante de uma aldeia a cerca de 14 Km de Castelo Branco, onde os comensais se têm deslocado algumas vezes e onde irão certamente durante muito tempo. A simpatia de quem nos atende, uma bela moça, e a qualidade das iguarias faz com que a deslocação seja sempre um prazer.

Mas aí vai o que se passou numa das últimas comezainas. Embora, como eu já disse também faça parte do grupo, vou fazer a descrição do “evento” na terceira pessoa:

 

O Francisco, o Carlos e o Manuel foram a um restaurante, onde comeram e beberam até “fartar” (à boa maneira portuguesa) e no final a conta deu 30,00€.

Fizeram o seguinte: cada um deu dez euros...

Francisco:    10,00€
Carlos:        10,00€
Manuel:       10,00€

 

A empregada levou o dinheiro ao dono do restaurante que disse o seguinte:
- Esses três são clientes antigos do restaurante e, por isso, vou fazer-lhes um desconto. Devolva-lhes 5,00€!

E entregou à empregada cinco moedas de 1,00€.

A empregada, moça esperta, viu logo o caldinho. Não era possível dividir igualmente os cinco euros pelos amigos.
Assim, cheia de iniciativa, fez o seguinte: meteu ao bolso 2,00 € e deu 1,00€ a cada um de nós.

 

 

 

 

No final, a situação ficou assim:

 

Francisco:    1 0,00€ - 1,00€ que foi devolvido. Logo, gastou 9,00€.
Carlos:     10,00€ - 1,00€ que foi devolvido. Gastou também 9,00€.
Manuel:10,00€ - 1,00€ que foi devolvido. Gastou igualmente 9,00€.


Logo, se cada um de nós gastou 9,00€, o que os três gastamos juntos foi  27,00€.
E se a empregada meteu ao bolso 2,00€, temos:


Nós…………... 27,00€
Empregada…  2,00€
TOTAL…….... 29,00€.


Agora pergunto eu:

 

- Onde foi parar o outro 1,00€? Como se lembram nós demos 30,00€, 10,00€ cada um.


Aqui  deixo este interessante exercício de raciocínio para vós, ficando mais uma vez à espera dos vossos comentários, sugestões e críticas.

palavras-chave:
publicado por Frantuco às 23:48
link do artigo | comentar | ver comentários (1) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.artigos recentes

. A pérola falsa

. Fazendo humor com a Matem...

. O Problema de Monty Hall

. CABECINHAS PENSADORAS…. f...

. Regressamos sempre às raí...

. Os bilhetes de metro

. Sempre os problemas

. O regresso à memória nova...

. Grandes Matemáticos - Tha...

. O Ano 2010 e as potências...

. O Ano de 2010 e as potênc...

. O Ano de 2010 e as potênc...

. As cidades, as vilas, as ...

. O caderno de exercícios "...

. Os contos das noites de i...

. Mais uma vez o regresso à...

. Grandes Matemáticos - Pit...

. Cereais, legumes, medidas...

. Memórias I

. O Labirinto

. Rãs e Sapos ou Ovelhas e ...

. Rãs e Sapos ou Ovelhas e ...

. HIPÁTIA DE ALEXANDRIA

. A decomposição de números...

. Grandes Matemáticos - Leo...

. Os algoritmos - o número ...

. Os algoritmos - o código ...

. Os caminhos do João

. As probabilidades no dia ...

. As probabilidades no dia ...

. O tempo, os relógios e as...

. As probabilidades e os an...

. Vamos aos gambuzinos

. O jardim de pedra

. De novo as eleições - as ...

. Os frutos secos do Natal

. As caminhadas, as pesagen...

. O Método de Hondt

. O jogo do NIM - segunda v...

. O jogo do NIM - primeira ...

. A travessia da ponte - no...

. Algoritmos - A fórmula de...

. Algoritmos - O teorema de...

. Um problema de idades

. INVERSÕES

. A travessia da ponte

. O carteiro, as idades e o...

. A herança do lavrador

. O relógio, as horas e os ...

. A decomposição de números...

.arquivos

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Novembro 2010

. Junho 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

.palavras-chave

. todas as tags

.links

.Contador

Expedia
Expedia Discount Travel